Em edição on-line, Programa #agentequeaprende aborda Comunicação Não-Violenta

Quantas vezes em nosso dia-a-dia desejamos ter diálogos claros e enriquecedores, mas acabamos por experimentar o contrário? Foi para chamar a atenção deste assunto, o #agentequeaprende, um dos programas próprios do Instituto da Criança, realizou uma edição com o tema “Comunicação Não-Violenta (CNV)”, no dia 30 de outubro. A iniciativa tem como objetivo orientar representantes de organizações sociais integradas à rede do Instituto da Criança e demais profissionais do Terceiro Setor por meio do compartilhamento de informações pertinentes às diversas áreas de suas instituições.

O encontro foi feito on-line e ministrado pela professora de Yoga e astróloga, Patrícia Ferreira. Representantes de oito instituições integradas à rede do Instituto da Criança participaram de dinâmica de escuta ativa. São elas: Associação Beneficente Resgatando Vidas, CEASHUEL, Educandário São Lázaro, ONG Mão Amiga, ONG GASCO, ONG Tatiane Lima, SEFRAS-Serviço Franciscano de Solidariedade, além do Instituto da Criança. Ao total, 10 profissionais do Terceiro Setor foram capacitados.

Para que a Comunicação Não-Violenta ocorra, Patrícia explicou a necessidade dos praticantes se concentrarem em quatro componentes, que devem ser expressados de forma clara: observação, sentimento, necessidades e pedido.

O encontro foi finalizado pontuando a importância de ter e manter uma rede de apoio. Além disso, referências bibliográficas para aprofundamento no assunto foram compartilhadas.

Desde o início do programa #agentequeaprende, em 2012, já foram capacitados 1.086 profissionais por meio de 38 edições.